O que é um NFT e como posso usá-lo?

A inovação trouxe algumas terminologias tecnológicas que podem fugir da nossa compreensão. Vindo deste universo virtual, entendo que o termo “NFT” é um desses produtos digitais, que muita gente diz conhecer mas, na verdade, pouco sabem a respeito. Então, vamos tentar desmistificar o que é um NFT. Segundo a Wikipedia, trata-se de um token não fungível (em inglês: non-fungible token, NFT), que é um tipo especial de token criptográfico que representa algo único. Diferentemente das criptomoedas como o Bitcoin e de vários outros tokens utilitários, os NFTs não são mutuamente intercambiáveis. Um item fungível, como o dinheiro, pode ser trocado por outro. Uma cédula de Real pode ser substituída, desde que de mesmo valor. Já os itens infungíveis são como as obras de arte, objetos raros, exemplares únicos, etc. O token não fungível representa algo específico e individual, representado no meio digital, e que não pode ser substituído. Por exemplo: Eu posso ter uma imagem digital exclusiva de um artista de minha preferência, que é certificada a sua autenticidade. Ou seja, essa imagem, produzida pelo artista, é verdadeiramente minha e ninguém mais poderá tê-la, a não ser que eu a transfira. Essa é a famosa Web 3.0, que tem a tecnologia Blockchain para dar suporte a toda esta plataforma. Assim sendo, listamos algumas utilidades para as NFTs:

1. Fotos: Imagens exibidas nas redes sociais que representam uma identidade on-line;

2. Arte e música: Forma mais eficiente e transparente para artistas rentabilizarem seus respectivos trabalhos;

3. Jogos: Recursos únicos projetados para serem usados dentro de um jogo

4. Utilitário: Itens que concedem alguma vantagem, acesso especial, benefícios, recompensas e experiências únicas e exclusivas.

5. Mundos virtuais: Propriedades com design exclusivo, que existem apenas nos mundos virtuais. O conceito de possuir um NFT é pertencer a um seleto e determinado grupo que experimenta algo exclusivo, seja uma pintura, imagem, arte, jogo, benefício, moradia, vantagem ou território. É uma forma de se diferenciar dos demais, só que de forma digital.

Afinal, quando acordamos, quantas escolhas não fazemos que nos fazem únicos? Até mesmo a escolha da pasta de dentes é algo customizado, para atender alguma demanda específica (sabor, clareamento, sensibilidade, cor e até mesmo status). Por que não podemos reproduzir nossas preferências no mundo digital? Os NFTs vieram para sanear esta demanda: oferecer um ativo virtual exclusivo, único e customizado, que não dividimos com mais ninguém, a não ser que assim desejemos. Como na vida real.

Paulo Perrotti
Paulo Perrotti

Head Cyber Security LGPDSolution, Auditor ESGSolution, Membro Comissão Relações Internacionais e Comissão Privacidade e Proteção de Dados OAB/SP, ISO 27001 e Presidente da Câmara de Comércio Brasil-Canadá (CCBC) de 2017 a 2021.